Nota sobre a edição portuguesa dos Documentos do MRI

Em Agosto de 1998, o MRI (Movimento Revolucionário Internacionalista) lançou uma edição dos seus três principais documentos (a Declaração do Movimento Revolucionário Internacionalista, de Março de 1984, e Viva o Marxismo-Leninismo-Maoismo! e Sobre a Situação Mundial, ambos de 26 de Dezembro de 1993). Em 1999, um núcleo de apoiantes do MRI em Portugal editou uma tradução para a língua portuguesa destes 3 documentos para assinalar o 1º de Maio desse ano, a qual foi distribuída sob a forma de panfleto (tamanho A5, com uma capa a vermelho e 64 páginas no interior) e que também está aqui disponível em formato PDF, com algumas pequenas correcções entretanto feitas: PDF. Essa tradução é agora publicada na Página Vermelha, em conjunto com um outro documento mais recente, Por um século de guerras populares!, de 1 de Maio de 2000, e outros comunicados do Gabinete de Informação e do Comité do MRI.

25 de Setembro de 2001

* * * * *

Nota à edição de 1998 em língua inglesa

Há já algum tempo que se tornava necessária uma nova edição da Declaração do Movimento Revolucionário Internacionalista. Adoptada originalmente pela conferência fundadora do Movimento Revolucionário Internacionalista, a Declaração funcionou como a plataforma política sobre a qual o MRI se desenvolveu e progrediu. O avanço mais importante na vida do MRI foi a adopção formal do documento Viva o Marxismo-Leninismo-Maoismo! em 1993, seguindo os princípios de funcionamento do MRI. Desde essa decisão, anunciada por ocasião do Centenário de Mao (26 de Dezembro de 1993), que o documento Viva o Marxismo-Leninismo-Maoismo!, em conjunto com a Declaração, funciona como a plataforma política do MRI. Indo ao encontro deste importante avanço na consciencialização e na unidade do MRI, a presente edição da Declaração substitui a expressão marxismo-leninismo-Pensamento Mao Tsé-tung por marxismo-leninismo-maoismo e a expressão marxista-leninista pela expressão marxista-leninista-maoista (excepto onde a primeira expressão aparece num contexto histórico).

Além da adopção do marxismo-leninismo-maoismo, também outros desenvolvimentos tornaram indispensável uma nova edição da Declaração. A descrição da situação mundial reflecte a época em que a Declaração foi adoptada (1984). Desde então, ocorreram importantes mudanças na situação internacional, com especial relevo para o colapso do social-imperialismo soviético e do bloco de leste que aquele liderava. À luz destes acontecimentos, o MRI adoptou uma resolução, Sobre a Situação Mundial, em simultâneo com a adopção do documento Viva o Marxismo-Leninismo-Maoismo!. Essa resolução, que serve de enquadramento e guia da avaliação comum do MRI sobre a situação internacional, é incluída como anexo a esta edição da Declaração.

O Comité do Movimento Revolucionário Internacionalista

Agosto de 1998

* * * * *

Entre os partidos e organizações participantes no Movimento Revolucionário Internacionalista, contam-se*:

Centro Comunista Maoista da Índia
Grupo Comunista Revolucionário da Colômbia
Organização Comunista Marxista-Leninista da Tunísia
Partido Comunista da Índia (Marxista-Leninista) (Naxalbari)
Partido Comunista da Turquia Marxista-Leninista [TKP ML]
Partido Comunista do Afeganistão
Partido Comunista do Bangladesh (Marxista-Leninista) [BSD(ML)]
Partido Comunista do Ceilão (Maoista)
Partido Comunista do Irão (Marxista-Leninista-Maoista)
Partido Comunista do Nepal (Maoista)
Partido Comunista do Peru
Partido Comunista Maoista [Itália]
Partido Comunista Revolucionário, EUA
Partido Proletário do Purba Bangla (PBSP) [Bangladesh]

* Em Setembro de 2001. Há ainda outros candidatos a participantes no MRI em vários países do mundo, que lutam pela criação de partidos marxistas-leninistas-maoistas de vanguarda.