Do Serviço Noticioso Um Mundo A Ganhar (SNUMAG) de 17 de julho de 2018, aworldtowinns.co.uk

O seguinte comunicado foi distribuído por apoiantes do Grupo do Manifesto Comunista Revolucionário (Europa) como preparação para as manifestações de protesto em Londres contra a visita de Donald Trump à Grã-Bretanha.

Trump está a chegar – E não é uma situação como de costume!
Não precisamos de uma reforma, mas sim de uma revolução!

Trump está a chegar para exaltar o programa dele de “Os Estados Unidos primeiro”, para normalizar a posição dele como fascista-mor do imperialismo norte-americano e para fortalecer as forças fascistas na Grã-Bretanha e na Europa. O Supremo Tribunal norte-americano, o mais reacionário desde há muitas gerações, não o vai impedir, nem o Congresso dos EUA. Nada menos que uma mobilização sem precedentes de uma resistência massiva e prolongada tem hipótese de alterar esta situação. Mas o regime de Trump e Pence não é apenas “um problema dos Estados Unidos”: Trump é um Hitler norte-americano com armas nucleares – pensem no que isto significa para o mundo! Este regime está a promover energicamente as forças fascistas, da Itália à Polónia, à Hungria e a outros países.

Como é que a Humanidade chegou a este ponto? Há um sistema que dá origem a estes monstros – um sistema capitalista-imperialista cujo funcionamento levou ao desmoronar do modo de governar democrático liberal do pós-II Guerra Mundial, e agora à ascensão dos fascistas que lutam para ocupar esse lugar. É um sistema que só pode ser terminado através da revolução para derrubar o capitalismo e levar a humanidade para um mundo livre de todas as divisões sociais e em que os seres humanos cooperem e se organizem de uma maneira sustentável com o resto da natureza – o comunismo. Soa irrealista? O que é irrealista é pensar que este sistema pode ser reformado para fazê-lo chegar a um ponto qualquer que sirva os interesses da grande maioria da humanidade oprimida.

O regime de Trump e Pence está a transformar rapidamente os EUA em direção ao fascismo. Os guardas armados fronteiriços dos Estados Unidos arrancam crianças às mãos dos pais em nome de “Os Estados Unidos primeiro”, as mulheres são cada vez mais tratadas como as mulheres reprodutoras do livro/série The Handmaid's Tale [História de uma Criada] e os direitos LGBTQ estão ameaçados; Trump elogia os caceteiros do Ku Klux Klan como “pessoas boas” e dá luz verde aos polícias para semearem o terror racista nos guetos; ameaça com o terror nuclear para intimidar os rivais dos EUA e levar as nações à submissão, a deploravelmente inadequada proteção ambiental que ainda existe está a ser rasgada, num momento em que a Terra avança cada vez mais rapidamente para um desastre planetário... Tudo o que é reacionário e abominável sobre o que o capitalismo-imperialismo faz há gerações está a ser intensificado, ameaçando até o futuro da própria humanidade.

A primeira-ministra britânica Theresa May e os conservadores apoiam os EUA em quase todas as principais questões internacionais. Basta! Muitas pessoas têm esperança que os trabalhistas se venham a “pôr de pé” perante Trump – mas então vejam melhor. O Partido Trabalhista opõe-se a uma “visita de estado”, com um passeio na carruagem real até ao Mall, mas argumenta que, dada a “relação especial”, mais cedo ou mais tarde deve haver uma “visita oficial”! Mas o que é essa “relação especial” a não ser uma amizade em que a Grã-Bretanha faz parceria com o imperialismo norte-americano na pilhagem do mundo oprimido!? O Partido Trabalhista lamenta que Trump seja o oposto dos “valores britânicos”. Mas que valores são esses!? Os valores que supervisionaram as duas décadas de guerra imperialista que têm devastado o Médio Oriente? Ou o bombardeamento da Síria pela Grã-Bretanha, que contribuiu para a devastação que tem empurrado milhões de sírios para o exílio, refugiados esses que são então brutalmente afastados da Fortaleza Grã-Bretanha e da Fortaleza Europa. Combater Trump e o programa dele, encharcado em sangue, de “Tornar os Estados Unidos novamente brancos”, de xenofobia e de misoginia através dos canais normais debaixo da Union Jack [a bandeira britânica] só vai levar a que se discuta o que é melhor para a “nossa” nação e o “nosso” imperialismo e, em última instância, à acomodação e à conciliação com o fascismo.

Não! Aprendamos com a posição assumida nos EUA pela organização Recusar o Fascismo: Em nome da humanidade, expulsemos este regime fascista. Consulta o sítio refusefascism.org e junta-te esta sexta-feira, dia 13, a uma massiva efusão de resistência que encha o coração dos resistentes nos EUA e em todo o mundo.

Nós, comunistas revolucionários, reconhecemos o grande perigo que o regime de Trump e Pence representa e os incalculáveis danos que ele pode fazer ao planeta e aos seus habitantes e apoiamos todos os esforços para o expulsar antes que seja demasiado tarde. Mas recusamos um regresso ao capitalismo democrático liberal “normal” – um horror para a maioria dos habitantes do mundo. Precisamos de uma alternativa revolucionária a um mundo dividido em classes sociais, com a riqueza e o poder de um lado e a mão-de-obra explorada e a pobreza do outro, um mundo onde algumas nações se alimentam das restantes, onde as mulheres são subordinadas aos homens e com todas as suas outras divisões e desigualdades sociais e raciais. Há um entendimento de como ultrapassar isto através de uma verdadeira revolução – o derrube dos capitalistas e do atual estado e a sua substituição por um poder revolucionário baseado na classe dos proletários, sem nada a perder a não ser as suas grilhetas. Um poder que atue como base de apoio para libertar o mundo de todas estas divisões e que permita que a humanidade crie relações com base numa cooperação consciente. O novo comunismo desenvolvido por Bob Avakian flui da síntese que ele fez da experiência da primeira vaga de revoluções socialistas no século XX. Vai ao sítio revcom.us e vê o filme com a análise de Avakian sobre o regime de Trump e sobre como combatê-lo. Partilha-o com todas as pessoas que conheces. E contacta com a revolução: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Apoiantes do Grupo do Manifesto Comunista Revolucionário

Manifesta-te na sexta-feira, 13 de julho, da Portland Place à Trafalgar Square, Londres: das 11:00 às 14:00