Resistir! Dizer não à guerra imperialista!

Mais uma grande manifestação teve lugar no dia 22 de Março em Lisboa. Dezenas de milhar de pessoas protestaram contra a guerra imperialista de rapina que está a acontecer neste momento no Iraque. Este evento, bem como outras manifestações semelhantes no resto do país, segue-se à grande manifestação do dia 15 de Fevereiro, que durante largas horas percorreu as ruas da Baixa de Lisboa e encheu o Rossio.

Uma vez mais um grupo de organizações de várias tendências revolucionárias e de vários países organizou um grande bloco de participantes que se demarcaram das palavras de ordem reformistas e conciliadoras, defendendo os verdadeiros interesses dos povos do mundo, colocando-se ao lado de todos os que resistem às intenções ianques e denunciam o massacre do povo iraquiano em curso.

Os imperialistas já não conseguem enganar os povos do mundo e, contrariamente ao que a sua arrogância indicava, enfrentam uma férrea resistência em território iraquiano. Mesmo sem uma liderança revolucionária, o povo iraquiano não se tem amedrontado pela suposta superioridade tecnológica e militar do inimigo, muito menos tem recebido o odiado invasor de braços abertos. Os povos de todo o mundo saberão tirar as devidas lições desta guerra, nomeadamente sobre a real possibilidade de derrotar militarmente um inimigo aparentemente superior.