Do Serviço Noticioso Um Mundo A Ganhar (SNUMAG) de 17 de Março de 2008, aworldtowinns.co.uk

Quetta, Paquistão:
As mulheres afegãs celebram o Dia Internacional da Mulher

Por ocasião do Dia Internacional da Mulher, o Destacamento de Mulheres 8 de Março do Afeganistão realizou uma reunião em Quetta, uma cidade do norte do Paquistão perto da fronteira com o Afeganistão, para comemorar o início desse dia de protesto há um século atrás e para condenar o agravamento da violência contra as mulheres no Afeganistão. A reunião de massas foi organizada com a cooperação activa de outro grupo afegão, o Movimento da Juventude Revolucionária. Mais de 800 pessoas encheram a sala e outras 200 não conseguiram entrar porque já não havia espaço.

A maioria dos participantes era constituída por mulheres e raparigas, a maioria das quais estudantes. Entre os participantes masculinos, a maioria eram também estudantes. As jovens oradoras das duas organizações falaram sobre a deterioração da situação das mulheres no Afeganistão com a ocupação liderada pelos EUA.

O Afeganistão tornou-se num dos piores lugares do mundo em termos de violência contra as mulheres. Além de sofrerem uma atmosfera geral de insegurança, elas têm sido violadas e sequestradas pelas forças armadas. Elas são vítimas ou ameaçadas de serem vítimas de violação nas prisões e nos abrigos para mulheres. Elas enfrentam a morte por lapidação por comportamento não-islâmico. Elas também são vítimas de violência em suas casas e das suas famílias, vítimas de espancamento e assassinato pelos seus maridos e das chamadas mortes de honra às mãos de familiares do sexo masculino. A ocupação do país pelos EUA e seus aliados em nome da libertação das mulheres não melhorou a situação; em muitos aspectos, em particular no que diz respeito à opressão violenta das mulheres, as coisas ficaram piores. Nada ilustra mais eloquentemente esta realidade que o facto de o número de casos de mulheres que se suicidam incendiando-se até à morte ter subido muito rapidamente durante os últimos cinco anos.

O programa também incluía música instrumental, canções, pintura e poemas que denunciavam a violência dos ocupantes, das forças armadas do Afeganistão e das suas próprias famílias contra as mulheres. Várias raparigas e rapazes fizeram uma performance. O programa foi bem recebido pelos participantes.

A reunião, que durou toda a tarde e que se realizou a 9 de Março, recebeu mensagens de apoio e solidariedade de quase todas as escolas e instituições educativas locais por ocasião do Dia Internacional da Mulher.

O Destacamento de Mulheres 8 de Março tem marcado o Dia Internacional da Mulher todos os anos desde 1998 realizando reuniões de massas em Quetta em diferentes circunstâncias. Este ano foi uma das mais bem recebidas pelas massas dos bairros pobres de Quetta, onde vivem dezenas de milhares de afegãos.

(Blogue do Destacamento de Mulheres 8 de Março: www.nabardezan.persianblog.ir)