Da edição n.º 551, datada de 9 de julho de 2018 e com uma atualização a 10 de julho, do jornal Revolution/Revolución, voz do Partido Comunista Revolucionário, EUA (http://revcom.us/a/551/protesters-denounce-fascist-supreme-court-pick-en.html, em inglês). As notas entre parentes retos são da responsabilidade da Página Vermelha.

Manifestantes nas ruas denunciam a nova escolha fascista de Trump para o Supremo Tribunal dos EUA

Chicago, Ilinóis

São Francisco, Califórnia

Houston, Texas

Seattle, Washington

Honolulu, Havai

Anchorage, Alasca

9 de julho: Para preencher a vaga deixada pelo juiz Anthony Kennedy no Supremo Tribunal dos EUA, Donald Trump anunciou a nomeação de Brett Kavanaugh – um dos nomes de uma lista de candidatos que faziam todos parte de uma outra lista de juízes de extrema-direita preparada pela ultrarreacionária Sociedade Federalista. Isto é um grande passo no processo que está a decorrer para colocar os tribunais norte-americanos de uma maneira mais firme nas mãos dos fascistas, parte da maneira como a “nova ordem” do fascismo se está a afirmar mais direta e vigorosamente (lê o artigo “Três pontos para a próxima semana”, em inglês ou em castelhano). Os protestos iniciaram-se em todo o país horas antes de Trump ter feito o anúncio e mantém-se no momento em que publicamos este breve relato.

Em Washington, DC, centenas de manifestantes mobilizaram-se para as escadarias do Supremo Tribunal, atualizando depois os seus cânticos poucos minutos após o anúncio feito por Trump: “Ei Ei, Ho Ho, Kavanaugh tem de se ir embora”. Em Anchorage, no Alasca, 75 pessoas concentraram-se frente ao gabinete do senador republicano Murkowski e um dos manifestantes tinha um cartaz que dizia: “Sem Roe vs. Wade, as mulheres vão morrer” [numa referência à decisão do Supremo Tribunal que reconheceu o direito ao aborto nos EUA em 1973]. Em Ft. Wayne, Indiana, a organização Planned Parenthood do Indiana e do Kentucky (PPINK) organizou protestos com um grande sentido de urgência, dizendo: “Deixem-nos ser claros. Com esta vaga aberta no Supremo Tribunal, o [estado norte-americano do] Indiana é considerado um estado em alto risco de proibição do aborto, porque há extremistas hostis e antiaborto a controlar o parlamento estadual.” No mesmo dia, a PPINK foi forçada a fechar a sua clínica devido à intimidação e ao assédio levados a cabo por grupos anti-mulheres.

A Recusar o Fascismo organizou protestos numa dúzia de cidades, entre as quais Nova Iorque, Chicago, Los Angeles, São Francisco, Houston, Atlanta e Filadélfia, muitas vezes unindo forças a outras organizações como a Planned Parenthood, a Indivisible [Indivisível] e muitas mais. Como escreveu a organização Recusar o Fascismo ao anunciar os protestos: “Não há nenhum caminho eleitoral que impeça Trump de consolidar um Supremo Tribunal totalmente fascista com a próxima escolha dele, pelo que as pessoas têm de se afastar dos canais políticos normais e de se recusar a aceitar uns Estados Unidos fascistas!”

10 de julho: Na terça-feira, 10 de julho, prosseguiram os protestos contra a nomeação feita por Trump de Brett Kavanaugh para o Supremo Tribunal dos EUA. A Recusar o Fascismo esteve presente na Union Square [Praça da União] em Nova Iorque, num protesto convocado pela atriz e agora candidata a governadora Cynthia Nixon e pela Indivisible, uma organização afiliada ao Partido Democrata, em defesa da decisão Roe vs. Wade e para exigir que Kavanaugh não seja confirmado. A Recusar o Fascismo avançou com as palavras de ordem “O lugar da mulher está perante vós, Trump e Pence têm de se ir embora!” e “Não podemos deixar que Kavanaugh seja confirmado! Só a força popular pode acabar com este pesadelo.”

Dezenas de ativistas da organização pró-escolha NARAL saíram às ruas em defesa do direito das mulheres a escolherem e para apoiarem um senador anti-Kavanaugh no estado do Maryland. Também houve protestos em Seattle, Washington, e em Houston, Texas, organizados pela #PantsuitRepublicHouston. A Indivisible organizou uma série de protestos em todo o país destinados a pressionar os senadores a votarem contra a nomeação de Kavanaugh e a defenderem a decisão Roe vs. Wade, mas também para promover a mortal armadilha de as pessoas se organizarem e se concentrarem nas eleições intercalares de novembro.

Consulta regularmente o revcom.us nos próximos dias para obteres mais informações sobre o Supremo Tribunal e os protestos.

Vê também:
Enquanto o regime de Trump e Pence se apressa a consolidar por um longo período um Supremo Tribunal fascista: A lógica sem nexo do “jogo de longo prazo” e de apostar o futuro da humanidade nas eleições intercalares
(em inglês, ou alternativamente em castelhano).

Agora que Trump anunciou o candidato dele ao Supremo Tribunal, precisas de compreender a “aliança profana” entre Trump e os fascistas cristãos.

Vê, comenta e partilha o excerto abaixo da palestra O REGIME DE TRUMP E PENCE TEM DE SE IR EMBORA! Em nome da humanidade, RECUSAMO-NOS a aceitar uns Estados Unidos fascistas. Um mundo melhor É possível.

Vai ao revcom.us para veres o filme completo.

Washington, DC, e Maryland

Cidade de Nova Iorque, Nova Iorque