Esmagadora vitória dos maoistas no Nepal

As últimas notícias indicam uma esmagadora vitória dos candidatos do Partido Comunista do Nepal (Maoista) nas eleições realizadas no passado dia 10 de Abril. Os resultados conhecidos até ao momento apontam para cerca de 60% dos votos para o PCN(M). Os restantes partidos estão muito atrás, com menos de 20%. Estes resultados apenas incluem os eleitos por contagem maioritária, faltando ainda conhecer os eleitos por contagem proporcional, o que pode ainda demorar vários dias. Mesmo depois de terem surgido os primeiros resultados, os analistas burgueses continuavam a insistir que era impossível uma grande votação nos maoistas, limitandos-os a menos de 15% dos votos.

Estes resultados não deixam dúvidas quanto à profunda vontade do povo nepalês, que deseja uma mudança radical da sociedade. Os maoistas nepaleses prometeram abolir a muito odiada monarquia feudal que há séculos governa o Nepal, instaurar uma República Federal que integre as minorias nacionais, proceder a uma reforma agrária que entregue a terra a quem a trabalha e erradicar a pobreza que atinge a maioria dos nepaleses.

Um perigo que ameaça esta vitória são as forças armadas do Nepal, que mantiveram a sua estrutura e as suas armas, e que, com o apoio dos imperialistas norte-americanos e dos expansionistas indianos, podem tentar inverter esta sua humilhante derrota. Durante o período antes das eleições, os reaccionários montaram provocações armadas e assassinaram mesmo alguns quadros e apoiantes maoistas.

Recorde-se que o PCN(M), que agora acaba de vencer estas eleições por esmagadora maioria, é um partido participante no Movimento Revolucionário Internacionalista (MRI), que durante uma década liderou uma Guerra Popular contra a monarquia nepalesa reaccionária apoiada pelos EUA e pela Índia, e que é considerado uma organização "terrorista" pelo governo dos Estados Unidos.

13 Abril 2007

Outras notícias sobre o Nepal: <ver>



As massas nepalesas celebram nas ruas a vitória dos maoistas