Nepal: Exército Popular marcha pelo centro de uma capital provincial
27 de Março de 2006. Serviço Noticioso Um Mundo a Ganhar.

O semanário maoista nepalês Janadesh informa que, a 21 de Março, o Exército Popular de Libertação do Nepal organizou uma marcha pelo centro da cidade de Gularia, capital do distrito de Bardiya no Nepal ocidental. Gularia é uma cidade de média dimensão para os padrões nepaleses, situada 50 km a oeste de Nepalgunj, a cidade nepalesa que serve de porta de entrada para os negócios da Índia no Nepal ocidental. A própria Gularia fica a menos de cinco quilómetros da fronteira indo-nepalesa. O estado indiano já instalou as suas forças armadas ao longo da fronteira para controlar os revolucionários maoistas.

Esta foi a primeira vez que o Exército Popular de Libertação (EPL) levou a cabo este tipo de acção, uma marcha a toda a força através da cidade, propositadamente organizada por uma “Equipa Urbana” do EPL e iniciada de manhã às 10:30, hora local, e não o tipo de cruzamento rápido e episódico de uma área urbana que antes tinha ocorrido esporadicamente no decurso de batalhas com o inimigo desde o início da Guerra Popular em 1996. Causou uma surpresa geral no Nepal, embora as notícias tenham sido censuradas pela máquina de propaganda do Estado reaccionário e pelo resto da comunicação social burguesa.

O Janadesh de 21 de Março citava uma fonte do EPL que lhe chamava de ensaio das insurreições armadas para capturar os centros das cidades. Esse porta-voz também disse que era um último aviso ao estado monárquico. O Janadesh relatou que tinha feito detonar um novo e grande entusiasmo entre os habitantes da cidade após o EPL ter feito a sua passagem pela cidade.

Há quartéis do exército e centros da polícia em Gularia. As forças de segurança do regime real tentaram impedir a marcha, o que resultou na morte de três polícias. Depois de os soldados do EPL terem feito detonar uma mina terrestre, o Exército Real do Nepal ficou confinado aos seus quartéis. A marcha do EPL prosseguiu pela cidade como planeado. Embora um helicóptero do ERN tenha atacado a marcha, não houve nenhuma vítima do lado do EPL. Ainda não se sabe se o helicóptero veio de Nepalgunj ou de outra sede regional ou distrital.

Numa acção separada, o Governo Popular Revolucionário confiscou um veículo do velho estado central na sede do distrito de Rolpa. O Governo Revolucionário, tal como o EPL, é dirigido pelo Partido Comunista do Nepal (Maoista).

Outras notícias indicam que o Rei Gyanendra Shah deixou Katmandu e tem vivido em Pokhara fortemente cercado pelo seu Exército Real. Embora tenha voltado temporariamente à capital há alguns dias para falar com uma visita em representação do governo chinês, ele chegou ao Palácio Real de helicóptero depois de, durante 22 minutos, o céu ter sido limpo de todas as aeronaves. Isto contrasta com as suas tentativas para descrever a sua situação como sendo de despreocupação, quando há apenas quatro meses, durante o cessar-fogo unilateral declarado pelo PCN (Maoista), Gyanendra tinha convidado a comunicação social para cobrir o passeio que deu durante um dia inteiro em Lalitpur, na capital Katmandu. Gyanendra ficou assustado com os habitantes de Katmandu desde que apedrejaram o seu filho vândalo, Paras Shah, no distrito de Baneshwor, a meio caminho entre o aeroporto e o Palácio Real, quando ele ia dar as boas-vindas a casa a Gyanendra, no seu regresso de uma viagem de um mês ao estrangeiro.

Fonte (em inglês): Serviço Noticioso Um Mundo A Ganhar (SNUMAG), em aworldtowinns.co.uk ou no perfil facebook Awtw Nese