Imagens dos mais recentes protestos contra os assassinatos policiais nos EUA

Fonte: Jornal Revolution/Revolución, voz do Partido Comunista Revolucionário, EUA, (revcom.us)


Teatro de rua die-in em St. Louis a 16 de Novembro.


Uma faixa "Acusem a América" no die-in de St. Louis.


O die-in de St. Louis exigiu justiça para Michael Brown.


O Clube Revolução de Nova Iorque protesta a 22 de Novembro contra o assassinato de Akai Gurley no bairro social Louis Pink por um agente da NYPD. (Foto: AP)


A multidão grita "Estamos a ver-vos" aos presos na prisão de Back Bay, Boston, na noite da decisão de não acusar o polícia que matou Michael Brown. (Foto partilhada no Twitter)


Os presos da prisão de Southbay, Boston, batem nas grades, acendem as luzes e levantam as mãos nas janelas em protesto contra a decisão do Grande Júri. (Foto partilhada no Twitter)


Os manifestantes bloquearam nos dois sentidos a estrada I-44 no centro de St. Louis, Missouri, a 24 de Novembro, a seguir à decisão do Grande Júri. (Foto: AP)


Protestos em St. Louis, Missouri, 24 Novembro. "Nada a perder a não ser as nossas grilhetas". (Foto: AP)


Protestos em Houston, Texas, a 25 de Novembro. Um cartaz diz; "Ayotzinapa, Palestina, Ferguson".


A grande manifestação militante, diversificada e decidida de Houston, Texas, a 25 de Novembro.


Na manifestação de 25 de Novembro que atravessou Crenshaw, South Central e a baixa de Los Angeles foram presos mais de 200 manifestantes.


A polícia bloqueou o acesso à auto-estrada na baixa de Los Angeles a 26 de Novembro, para impedir os protestos que começaram no dia anterior. (Foto: AP)


Activistas do The Blackout Collective prenderam-se com correntes e paralisaram a estação de comboios de West Oakland (zona da Baía) durante duas horas, na manhã de 28 de Novembro, dia do Black Friday.


Estudantes da Morehouse na sede da CNN em Atlanta protestam contra a decisão do Grande Júri. (Foto: AP)


Em Chicago, os manifestantes junto à Water Tower, no centro da cidade, cantaram no "Black Lives Matter Friday", a 28 de Novembro.


Um painel com fotos junto à Water Tower, Chicago, lembra que a cada 28 horas um negro é assassinado pela polícia nos EUA.


A carrinha do jornal Revolution/Revolución "Justiça para Michael Brown", frente à Water Tower, Chicago. (Foto: Twitter/@OccupyChicago)


Os manifestantes reúnem-se no parque da Water Tower em Chicago no "Black Lives Matter Friday". (Foto: Twitter/@EthosIII)


Às 2h da tarde, os manifestantes fizeram um grande die-in que bloqueou o trânsito no centro de Chicago. (Foto: Twitter/@EthosIII)


Em Nova Iorque, as pessoas saíram à rua com cartazes "Não consigo respirar" assim que souberam que o polícia que asfixiou Eric Garner não tinha sido acusado.


Die-in no Mall de St. Louis a 28 de Novembro, no "Black Lives Matter Friday", um trocadilho com o "Black Friday", um dos maiores dias de compras natalícias nos EUA.


Perturbando o "Black Friday" no Walmart de Ferguson, Missouri.


Manifestação em Detroit em honra a Michael Brown, a 25 de Novembro. (Foto: Valerie Jean)


A manifestação em Detroit paralisou o trânsito na I-75. (Foto: Valerie Jean)


A caminhada e protesto organizado pelos Estudantes Negros Unidos (BUS) da Universidade Kent State. (Foto: BUS Kent State)


Os manifestantes junto à Kent State em protesto contra a decisão do júri de não acusar o polícia que matou Michael Brown. (Foto: BUS Kent State)


A 25 de Novembro, estudantes da Universidade de Washington manifestaram-se na baixa de Seattle. (Foto: Revolution/Revolución/revcom.us)


Centenas de manifestantes perturbam o comércio no Westlake Center Mall, Seattle. (Foto: Elliot Stoller)


A polícia em acção à frente da esquadra de Ferguson a 28 de Novembro. (Foto: AP)


Em Ferguson, tentando fugir ao gás lacrimogéneo lançado pela polícia. (Foto: twitter/@VSouza_STL)


Protesto no Centro de "Justiça" de St. Louis County, Missouri, a 3 de Dezembro, contra a decisão de não acusar o polícia que asfixiou Eric Garner.


Die-in a 3 de Dezembro em Ferguson, Missouri, de homenagem a Eric Garner, morto por asfixia por um polícia em Nova Iorque.


Protestos em Ferguson - zona de St. Louis County, por Eric Garner, a 3 de Dezembro.


Na concentração de homenagem a Eric Garner a 3 de Dezembro em Chicago.


Na concentração de homenagem a Eric Garner a 3 de Dezembro em Chicago.


Manifestantes vindos da concentração por Ayotzinapa chegam em solidariedade com Eric Garner.

Página Vermelha, 6 de Dezembro de 2014