Fórum Social Português e Festa da Diversidade:

Combater o capitalismo e o imperialismo! Abandonar as ilusões!

Manifestação final do FSP

Entre 7 e 10 de Junho, decorreu em Lisboa o primeiro Fórum Social Português, em paralelo com a Festa da Diversidade. Várias organizações revolucionárias decidiram colaborar com o Fórum, umas como participantes e outras enviando através da intervenção dos seus membros nas várias sessões e eventos.

O balanço da participação revolucionária é positivo, dadas as condições de luta actuais. O Fórum não é um evento suficientemente radical e isso explica algumas ausências, mas permite a discussão de uma grande variedade de temas e a possibilidade de estreitar laços com outras organizações anti-sistema, mesmo que trabalhem dentro dos limites impostos pelo próprio sistema. Foi uma oportunidade de distribuir propaganda e marcar a diferença. Manifestação final do FSP

O ponto alto foi a manifestação do dia 10, que desceu a Avenida da Liberdade, entre a Rotunda e os Restauradores. Um significativo bloco revolucionário constituído por vários militantes comunistas, autónomos e outros, de várias nacionalidades, deixou a sua marca e deu o tom radical à marcha.

Este acontecimento, pouco tempo após a ocupação imperialista do Iraque, ainda foi dominado pelos conciliadores e revisionistas de diferentes matizes, mas trouxe simultaneamente novas possibilidades de trabalho revolucionário, como se viu na parte final da manifestação em que uma grande unidade entre grupos com diferentes interesses possibilitou que um grande grupo de pessoas, apesar dos esforços para os impedir, prosseguisse para Santa Apolónia e fizesse uma concentração frente a um porta-aviões norte-americano estacionado no Tejo.