Francisco Martins Rodrigues:
Morreu um comunista!

Francisco Martins Rodrigues morreu aos 81 anos na madrugada de 22 de Abril de 2008. A cremação realizou-se a 23 de Abril, pelas 13h30 no Cemitério do Alto de São João, em Lisboa. Militante revolucionário de longa data, foi membro do CC do PCP e viria a romper com o seu reformismo por altura da polémica sino-soviética, fundando a FAP e o CMLP, a primeira organização marxista-leninista portuguesa. Foi o primeiro a introduzir em Portugal de uma forma organizada as lições da revolução chinesa e o exemplo de Mao Tsétung. Preso várias vezes e barbaramente torturado pela PIDE, manteve-se ao longo de toda a sua vida do lado da Revolução e empenhado na organização de uma corrente comunista revolucionária. O 25 de Abril de 1974 apanhou o camarada "Chico" na prisão e os militares "democratas" do MFA tentaram mantê-lo preso. Só a forte vontade popular e grandes manifestações à porta da prisão o conseguiram libertar. Ultimamente era o director da revista "Política Operária", que também fundou.



Clique na imagem acima para ler o texto integral, digitalizado a partir de uma edição policopiada de “Elementos de História do Movimento Operário Português e do Partido Comunista”, uma das obras que mais influenciou todos os grupos maoistas em Portugal, mesmo os de correntes a que FMR não esteve ligado, e que serviu de base a muito do legado teórico dessa época [9 MB]


[Clique nas imagens abaixo para as ver na dimensão original]


As fotos de Francisco Martins Rodrigues na ficha dele na PIDE


Foto num panfleto de 1970 em defesa da libertação dos revolucionários presos


Martins Rodrigues numa foto recente
("A Capital", 26 de Março de 2005)


Capas dos n.os 1 e 3 do jornal "Revolução Popular", órgão do CMLP
(Outubro de 1964 e Março de 1965)


Livros em defesa ou com textos de Martins Rodrigues

Origem dos materiais: Centro de Estudos Operários - Memória Laboral (CEO-ML), memorialaboral.wordpress.com