Do Serviço Noticioso Um Mundo A Ganhar (SNUMAG) de 21 de Junho de 2004, aworldtowinns.co.uk

Duas acções vitoriosas na guerra popular do Nepal

O Exército Popular de Libertação (EPL) do Nepal, dirigido pelos maoistas, desferiu ao Exército Real do Nepal (ERN) dois rudes golpes em duas importantes emboscadas gémeas no espaço de cinco dias.

A primeira deu-se a 14 de Junho na estrada este-oeste, a cerca de 80 quilómetros a leste da cidade de Nepalgunj, no Nepal ocidental. A Segunda Brigada Satbaria do EPL fez detonar minas para obrigar a parar uma unidade de 37 homens que se deslocava em dois camiões entre Kusum e Samshergunj. De acordo com a BBC, eles preparavam-se para atacar as forças maoistas. O semanário maoista Janadesh relatou a 15 de Junho que o EPL montou a emboscada matinal visando os soldados que tinham saído de Samshergunj, no distrito de Banke, para aterrorizar os habitantes de Kusum. A explosão foi tão forte que foi ouvida em Nepalgunj. Como um dos veículos voou pelos ares em resultado da explosão, morreram 22 homens do ERN. De seguida, os soldados do EPL enfrentaram num tiroteio o que restava da patrulha do ERN. Os sobreviventes entregaram as suas armas ao EPL.

Entre as armas apreendidas nesta vitoriosa acção incluem-se metralhadoras ligeiras, espingardas, pistolas, morteiros, granadas e uma grande quantidade de munições, bem como outro equipamento. De facto, foi através de combates que começaram a uma escala muito pequena, e que agora progridem a passos largos, que as forças dirigidas pelo Partido Comunista do Nepal (Maoista) obtiveram todo o seu armamento desde que a guerra popular começou em 1996.

Depois do ataque, a estrada este-oeste esteve interrompida durante muito tempo. As notícias do combate espalharam-se rapidamente e entusiasmaram o país. O Janadesh relatou: “O EPL obteve uma vitória sem precedentes contra o inimigo, compensando assim as perdas sofridas no ataque de Kusum em Setembro do ano passado.”

Numa emboscada semelhante ocorrida não longe de Nepalgunj a 19 de Julho, soldados da Terceira Brigada Lishne Gam do EPL destruíram um veículo de uma patrulha de segurança do ERN no distrito de Dang, no Nepal ocidental. Desta vez, foram mortos 18 soldados reais e há relatos de que muitos mais ficaram feridos. Os restantes foram forçados a voltar ao seu quartel. As forças governamentais faziam parte de uma operação para cercar os maoistas atacando em seis direcções, com o objectivo de isolar Pandon e Khimadi, no distrito de Kailali, no Nepal ocidental. O EPL tinha atacado o Exército Real em Pandon o ano passado. O ERN tinha ocupado uma escola para a usar como quartel. Desde então que o Exército Real não tentava restabelecer uma presença na área.

Os maoistas apelidam jocosamente as forças armadas do rei de Exército Real Norte-Americano, devido ao facto de eles serem tão dependentes do apoio dos EUA. Os revolucionários têm como objectivo derrubar a monarquia semifeudal e o domínio norte-americano e indiano do Nepal.

Noutras notícias, a BBC relatou que a União Nacional Independente de Estudantes de Todo o Nepal (Revolucionária), dirigida pelos maoistas, desconvocou uma greve nacional de estudantes do ensino secundário e superior, depois de conseguir obter a sua principal exigência. Os estudantes tinham fechado milhares de escolas durante quase duas semanas para forçar o governo a retirar-lhes a etiqueta de “terroristas” que tinha tentado colar-lhes. Sabe-se que o governo está a negociar com os estudantes sobre as suas duas outras exigências: que as autoridades esclareçam a situação dos dirigentes maoistas e de outros revolucionários desaparecidos; e que as propinas sejam reduzidas. Os estudantes avisaram que fariam mais acções se o governo não cumprisse as suas promessas.