Protestos da Azinhaga dos Besouros Azinhaga dos Besouros contra as demolições

Dezenas de habitantes do bairro da Azinhaga dos Besouros manifestaram-se no passado dia 9 de Junho frente à Câmara Municipal da Amadora, em protesto contra as demolições no bairro. O protesto, organizado pela Comissão de Moradores, teve o apoio da Solidariedade Emigrante e de outras associações de apoio aos moradores e aos emigrantes.

No início de Maio passado a Câmara "socialista" da Amadora, reforçada pela Polícia Municipal, iniciou uma série de demolições no bairro, seguindo aquilo que chamam de Plano Especial de Realojamento (PER). A CMA promete continuá-las em breve.

Protestos
da Azinhaga dos BesourosAssim, quase 60 famílias poderão ficar sem um tecto, por não se terem inscrito no PER de há 12 anos e terem deixado passar os prazos para protestar (segundo as palavras da CMA). Ou seja, queriam que o bairro tivesse permanecido imutável durante 12 anos, que ninguém fosse para lá viver, nem que as crianças que já lá viviam entretanto não crescessem e não constituíssem novas famílias!

Além disso, muitos moradores foram impedidos de se inscrever por falta de documentação, por receio de serem denunciados devido à sua situação "ilegal" face à lei desta sociedade, ou ainda por estarem ausentes na altura do recenseamento do PER de 1993, devido a trabalho sazonal ou outras razões. Assim, por terem estado a trabalhar, serão agora penalizados.

Protestos da Azinhaga dos BesourosMostrando o seu verdadeiro carácter de medida contra os moradores, as demolições têm vindo a ser feitas sem notificações e de uma forma totalmente selvática, incluindo com bens dos moradores destruídos dentro das habitações ou com os bens anarquicamente confiscados e aleatoriamente amontoados num armazém da Câmara.

Os moradores, que também pediam alternativas mais económicas de realojamento, mesmo para os inscritos no PER, não conseguiram ser recebidos nem pelo Presidente da Câmara (que deixou recado de que estava "ausente"), nem pelo seu vice-presidente (que estava "indisponível"), nem pela também "ausente" vereadora da Habitação.

14 de Junho de 2005