Índia: Fuga em massa de maoistas de uma prisão do Chhattisgarh
7 de Janeiro de 2008. Serviço Noticioso Um Mundo a Ganhar.

Guerrilheiros maoistas no estado indiano do Chhattisgarh.
(Foto de arquivo, BBC News Online)

A 16 de Dezembro, os prisioneiros da prisão de Dantewada, no estado indiano do Chhattisgarh, levaram a cabo uma fuga em massa. Na sua maioria, eles estavam detidos como apoiantes, membros ou dirigentes do Partido Comunista da Índia (Maoista). Segundo as autoridades, durante a hora do almoço os prisioneiros dominaram os guardas e apoderaram-se das suas armas. As notícias indicam que dois guardas e um preso ficaram feridos durante o tiroteio que durou entre 15 a 20 minutos. Cerca de 300 dos 377 prisioneiros conseguiram escapar antes de os reforços policiais terem chegado.

Apesar do alerta máximo de segurança noutras prisões que se lhe seguiu, há relatos de que no dia seguinte várias centenas de prisioneiros maoistas tomaram a prisão de Beur em Patna, uma cidade do estado do Bihar, no norte da Índia. Não há relatos de aí ter havido qualquer fuga.

Num comunicado à imprensa, o Secretário do Comité da Zona Especial do Bihar-Jharkhand-Norte Chhattisgarh e da Comissão Militar da Zona Especial do PCI(M) disse que o partido esperava que o incidente viesse a mobilizar ainda mais as massas.

“O Comité da Zona Especial Bihar-Jharkhand-Uttari Chhattisgarh acolhe-vos de volta com uma grande saudação pela vossa coragem, em nome da Comissão Militar da Zona Especial, do Comité Regional, da Comissão, comités e comandos de zona, entre outros grupos associados. Esperamos e apelamos aos gladiadores do povo ainda alojados nas prisões que se inspirem no vosso acto de coragem, tal como recentemente haveis demonstrado”, declarou Rakesh.

“Ao libertarem-se a vocês próprios e a outros companheiros dos limites das prisões sem qualquer ajuda exterior (excepto o apoio moral), vocês fizeram história. Ergueram a popularidade da nossa Bandeira Vermelha a um novo nível de glória e respeito. Você são agora um modelo para todos os revolucionários e uma grande fonte de energia para os outros”, acrescentou Rakesh.

O PCI(M) tem levado a cabo uma resistência camponesa armada contra os reaccionários locais e o governo central em vários estados e regiões da Índia, incluindo o Dandakaranya, a vasta região florestal situada entre as fronteiras de quatro estados da Índia central: Andhra Pradesh, Maharastra, Orissa e Chhattisgarh.

Fonte (em inglês): Serviço Noticioso Um Mundo A Ganhar (SNUMAG), em aworldtowinns.co.uk ou no perfil facebook Awtw Nese