Recebemos o seguinte comunicado do MRPM (Europa):

Apelo para o Dia Global de Acção de 20 de Março
Fim da Ocupação! EUA, Grã-Bretanha e Todas as Potências Estrangeiras Fora do Iraque, Já!

A 20 de Março passa um ano sobre o dia em que a coligação de agressores dirigida pelos EUA lançou o seu ataque em massa sobre o Iraque. Reivindicando estar a agir para proteger o mundo do "terrorismo" e das "armas de destruição em massa", invadiram uma terra já devastada por 8 anos de guerra e muito debilitada pelos 10 anos de sanções económicas que se lhe seguiram. Dezenas de milhar de iraquianos foram feridos ou mortos às mãos desses "libertadores." Milhões de pessoas continuam a sofrer terríveis privações porque os "libertadores" persistem em negar-lhes as necessidades humanas mais básicas.

Todas as mentiras que foram ditas para justificar este horror já foram mais que expostas, mas os ocupantes continuam a descrever a sua opressão do Iraque como uma nova era de "liberdade e democracia." Ainda sonham com o saque das riquezas petrolíferas do Iraque e em o transformar numa base a partir da qual fortalecerão o seu domínio de todo o Médio Oriente e da Região do Golfo (ou "Grande Médio Oriente" como agora lhe chamam). Além disso, declararam uma "nova ordem mundial" na qual a soberania nacional se tornou obsoleta e as grandes potências têm o "direito" a desencadear guerras "preventivas" contra qualquer país que escolham. Esta "guerra contra o terror" a nível mundial mostrou sem lugar a dúvidas não ser senão uma guerra de terror dirigido contra o mundo inteiro!

Há um ano atrás, milhões de pessoas em todo o globo organizaram poderosas acções contra a agressão que estava prestes a acontecer. Essa exibição do verdadeiro poder das pessoas fez tremer as elites dirigentes e expôs a sua conversa de "combate ao terrorismo" e "libertação" como não sendo senão uma sangrenta corrida ao poder. A 20 de Março, um ano depois, é mais importante que nunca que a actual ocupação do Iraque e todos os outros actos de dominação e opressão que estão a ser levados a cabo pelas grandes potências e seus lacaios - no Afeganistão, na Palestina, no Nepal e noutros países em todo o mundo - têm a oposição activa de tantas pessoas quanto possível. Uma tal acção também enviará uma poderosa mensagem ao povo do Iraque que arrisca diariamente a sua vida para combater essa ocupação, de que estamos com ele na sua luta pela autodeterminação, livre do domínio estrangeiro.

A moderna cruzada que agora tem lugar teve consequências mundiais bem para além do Iraque e do Médio Oriente: ataques aos direitos legais e políticos e à liberdade de dissidência em todos os países; incitamento ao ódio contra os imigrantes e os que seguem a religião islâmica; cortes nos níveis de vida e serviços sociais… tudo isso e muito mais foram justificados sob a etiqueta da falsa "guerra contra o terror". Já foram sacrificados milhões de dólares e milhares de vidas para servir a mais inimaginável ganância. Ao mesmo tempo que eles lutam e manobram entre si sobre como dividir o espólio, as grandes potências - com os EUA à cabeça - estão activamente a planear mais do mesmo.

Assim, a 20 de Março temos que dar uma renovada expressão à nossa resistência a este rumo dos acontecimentos. Temos que tornar claro que não descansaremos até que termine a ocupação do Iraque e acabem todos os outros crimes que estão a ser cometidos ou planeados e os seus culpados castigados. Temos que agir na compreensão que nenhuma promessa de político ou mudança de caras nos postos mais elevados alguma vez trarão um fim à sede imperialista pelo poder e o lucro. Temos que dar outro importante passo, construindo um movimento mundial que represente um futuro completamente diferente do que o que este sistema tem reservado para nós: um movimento mundial que esteja determinado a continuar a lutar até que outro futuro seja uma realidade.

Unidade dos Povos do Mundo para Parar a Ofensiva Imperialista Encabeçada pelos EUA!
Norte, Sul, Este, Oeste: Unir as Lutas Populares!

Comité Organizativo Provisório
Movimento de Resistência Popular Mundial (Europa)

Contacto: wprm@wprm.org