Iraque: contagem de cadáveres
18 de Outubro de 2004. Serviço Noticioso Um Mundo A Ganhar.

O jornalista investigativo norte-americano Seymour Hersh expôs o massacre de Mi Lai cometido por tropas dos EUA durante a guerra do Vietname. No início deste ano ele representou um papel central no despoletar da história de Abu Ghraib. Hersh relatou o seguinte incidente numa palestra na Universidade da Califórnia em Berkeley. Um vídeo da palestra está disponível na Internet. Este relato foi publicado a 12 de Outubro por Bonnie Azab Powell da universidade:

No momento mais emocional da noite, Hersh relatou uma chamada que tinha recebido de um primeiro lugar-tenente responsável por uma unidade estacionada a meio caminho entre Bagdad e a fronteira síria. O seu grupo estava acampado fora da cidade numa zona agrícola e tinha contratado cerca de 30 iraquianos para guardarem um silo local. Passaram algumas semanas. Eles começavam a conhecer os homens que haviam contratado e a ser seus amigos. Então chegaram ordens de Bagdad para “limpar” a aldeia. Um outro pelotão da mesma companhia de soldados chegou e executou os guardas iraquianos do silo. Todos eles.

“Ele disse que pura e simplesmente os fuzilaram um a um. E os seus homens, e ele e, claro, os habitantes da aldeia, ficaram furiosos”, disse Hersh pausadamente, descrevendo o militar. “Ele estava histérico, totalmente histérico. Dirigiu-se ao capitão da companhia que lhe disse: ‘Não, você não percebe, foram mortos. Nós apanhámos 36 insurrectos. Você não lê esses relatos em que os norte-americanos dizem que houve combates e foram mortos 15 insurrectos?' ”.

Fonte (em inglês): Serviço Noticioso Um Mundo A Ganhar (SNUMAG), em aworldtowinns.co.uk ou no perfil facebook Awtw Nese