Recebemos o seguinte comunicado do CMA-J:

Não à Ocupação Imperialista do Iraque!

Passa, no próximo dia 20 de Março, um ano sobre o início do cobarde ataque a um país independente por parte do Exército dos EUA, com a cumplicidade de alguns lacaios - como o governo português. Para ocupar o Iraque o imperialismo norte-americano matou dezenas de milhar de civis e deixou um rasto de devastação que se juntou aos danos irreparáveis que já houveram sido causados por 10 anos de sanções.

Tentaram justificar a ocupação com mentiras - hoje mais que desmascaradas - e são por mais evidentes as dificuldades que os invasores têm tido face à resistência do povo iraquiano, que continua privado das mais básicas necessidades e a sofrer os horrores da ocupação, mas que se recusa a aceitar a presença dos seus "libertadores".

Essa guerra também acaba de sair do limite territorial do Iraque e atingir a Europa. A "guerra global" prometida por Bush mostrou a sua face mais cruel bem no centro de uma capital europeia.

Os recentes acontecimentos mostram que o que se passa hoje no Iraque afecta directamente as nossas vidas e deve ser a nossa principal preocupação - algo que o povo espanhol acaba de mostrar ter compreendido.

No dia 20 vamos mostrar a nossa solidariedade com os povos do Iraque e de todo o Médio Oriente, vítimas da agressão e ocupação imperialistas e exigir a retirada imediata das forças invasoras. Vamos deixar claro que não aceitamos que limitem os nossos direitos nem que persigam os imigrantes em nome do combate ao "terror" por parte dos que mais terror espalham pelo mundo. Nenhuma cruzada será feita em nosso nome!

O CMA-J apela a que todos participem nas manifestações marcadas para Lisboa (L. Camões), Porto (Pç. Batalha) e Évora (Pç. do Giraldo) no dia 20, pelas 15 horas.

17 de Março de 2004

CMA-J, Colectivo Mumia Abu-Jamal (cmaj@mail.pt)