Bela Vista, Setúbal:

Assassino de Tony ilibado!
Exigimos Justiça!

Por B. Lisboa

O julgamento do polícia que assassinou Tony, que se iniciou em Novembro de 2003, terminou no passado dia 23 de Março com a leitura de uma vergonhosa sentença que ilibou o autor do crime e ainda considerou a vítima culpada da sua própria morte. Esta sentença é intolerável, por legitimar um crime e abrir o caminho a toda a impunidade em futuros assassinatos por parte da polícia. Quem esteve em julgamento em Setúbal foi a própria vítima e todo o bairro da Bela Vista, onde Tony residia. O assassinado foi retratado como um marginal, mas o seu grande crime foi ter sido “um líder dos jovens” do bairro, e por isso um alvo a abater. O bairro foi retratado como um antro de marginais, mas quem age nele com total impunidade é a polícia que reprime os jovens que aí vivem e todas as autoridades e instituições que deixam a Bela Vista ao abandono (o lixo, por exemplo, só é recolhido uma vez por semana e outros cuidados básicos nem sequer existem).

O jovem Tony foi abatido a tiro a 20 de Junho de 2002 e o julgamento foi marcado pela intimidação policial (entre outras formas, pela presença em massa de polícias que nitidamente querem deixar marcas da sua presença) e por tentativas de confundir e intimidar as testemunhas que tentaram defender Tony. Factos inexistentes foram dados como provados e foi dado peso sobretudo aos testemunhos corporativos de outros polícias, ignorando-se completamente os testemunhos dos habitantes do bairro. O assassino foi acarinhado e a sofredora família da vítima foi marginalizada. Uma situação que urge denunciar e desmascarar!

30 de Março de 2004

Ver também: